William Bonner vira assunto em rede social depois que Túlio Gadêlha apareceu no JN



– Advertisement –

William Bonner e Túlio Gadelha – Instagram
O casamento de William Bonner com Fátima Bernardes terminou em 2016. Porém, o âncora do Jornal Nacional teve um relacionamento longo com a apresentadora do Encontro e o casal sempre será lembrado pelo público.
Fátima assumiu publicamente o relacionamento com Túlio Gadelha e não esconde a felicidade com o novo relacionamento. E bastou o deputado federal aparecer no JN na noite desta quarta-feira (04) para Bonner virar o alvo das atenções no Twitter.
– Advertisement –

Fátima Bernardes comenta relação à distância com Túlio Gadelha
Alguns internautas aproveitaram o momento para se divertir no microblog. “A serenidade no olhar de quem já superou a ex!”, comentou um. “A cara do William Bonner vendo a reportagem com o Túlio Gadelha”, escreveu outro. “Paguei pra ver essa cena em que o William Bonner vê o repórter entrevistando Túlio Gadelha.
– Advertisement –

Confira:

Não sei quem será mandado embora, a repórter ou o câmera que foi direto no Bonner após a fala do Túlio Gadelha. https://t.co/3c0xsdn7nx
— Carlos Santos (@Carlos1FHC) March 5, 2020

a cara do willian bonner vendo a reportagem com o tulio gadelha kkkkkkkkk pic.twitter.com/4TNFOh5NmA
— docinho revolts (@gyovannacst) March 4, 2020

peguei pra ver essa cena em que o william bonner ver o repórter entrevistando o tulio gadelha no #jornalnacional KKKKKK pic.twitter.com/x8n6EaBovC
— SMD (@acimik_) March 4, 2020

Túlio Gadelha comentava em entrevista um documento encaminhado à CPI da Fake News, que mostra computador do gabinete de Eduardo Bolsonaro, filho do presidente da República, sendo usado para criar página de ataques virtuais a adversários políticos. Em seu perfil no Instagram, o político também se posicionou sobre o assunto.
Túlio Gadêlha pode ser candidato a cargo de prefeito em Recife nas eleições de 2020
Gadelha entrou com um requerimento para investigar um esquema de disparo de Fakenews envolvendo o atual Governo depois de reportagem do UOL. “Uma das páginas utilizadas para ataques virtuais, para disseminar fakenews e estimular o ódio contra adversários do presidente Jair Bolsonaro foi criada e gerenciada a partir de computadores de assessores da Câmara ligados ao deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente. Que, curiosamente, o perfil foi apagado hoje.”, disse o deputado federal, que quer quebrar os sigilos das contas para apurar os responsáveis.
Confira o post:

View this post on Instagram

Se confirmado o conteúdo da matéria do UOL, nosso requerimento revelará um grande esquema de disparo de Fakenews, pasmem, com recurso público. . Isso mesmo. Uma das páginas utilizadas para ataques virtuais, para disseminar fakenews e estimular o ódio contra adversários do presidente Jair Bolsonaro foi criada e gerenciada a partir de computadores de assessores da Câmara ligados ao deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente. Que, curiosamente, o perfil foi apagado hoje.. . Vamos quebrar os sigilos dessas contas, apurar as informações, e, se o mandato do deputado Eduardo Bolsonaro estiver usando dinheiro público para disseminar ódio, enganar as pessoas e desinformar a população, vamos levá-lo à comissão de ética. E o filho do presidente, que sonhava ser embaixador, poderá perder o mandato. . #fakenews #gabinetedoodio #cpmifakenews #eduardodanadinho
A post shared by Túlio Gadêlha (@tulio.gadelha) on Mar 4, 2020 at 4:53pm PST