Regina Duarte e TV Globo encerram parceira de 50 anos


Regina Duarte – TV Globo/João Cotta
Depois de aceitar o convite do Presidente Jair Bolsonaro para ocupar o cargo de Secretária Especial  de Cultura, Regina Duarte definitivamente não faz mais parte do elenco da Globo. Através de comunicado emitido nesta sexta-feira (28), a emissora informou que os termos da saída da atriz foram feitos de comum acordo depois que ela aceitou assumir o cargo no Governo Federal.

A atriz fez uma declaração de carinho pela casa onde começou a carreira. “Deixar a TV Globo é como deixar a casa paterna. Aqui recebi carinho, ensinamentos e tive a oportunidade de interpretar personagens extraordinárias, reveladoras do DNA da mulher brasileira. Por mais de cinquenta anos sinto que pude viver, com a grande maioria do povo brasileiro, um caso de amor que, agora sei, é para sempre”, disse Regina.
Roberto Carlos faz elogios a Bolsonaro e Regina Duarte
Ainda no comunicado, Regina iluminação a Deus para a nova tarefa que assumiu.  “Não existem palavras para expressar o tamanho da minha gratidão. Que Deus me ilumine para que eu possa agora, na Secretaria Especial de Cultura do Governo Bolsonaro, honrar meus aprendizados em benefício das Artes e das Expressões Culturais da população do meu país”, completou.
Regina Duarte acerta saída da Rede Globo para assumir Secretaria de Cultura
O primeiro trabalho de Regina na Globo foi em 1969, na novela ‘Véu de Noiva’. A partir daí, a atriz virou a queridinha da emissora e protagonizou vários folhetins como ‘Irmãos Coragem’, ‘Minha Doce Namorada’, ‘Selva de Pedra’, entre muitos outros sucessos na década de 1970. Em 1979, Regina esteve a frente da série Malu Mulher. Outro papel de destaque na emissora foi como viúva Porcina, em Roque Santeiro, em 1985.
Outros sucessos que continuam fazendo a atriz brilhar em reprises foram como Raquel, em ‘Vale Tudo’ (1988), e Helena, em ‘Por Amor’ (1997). O último trabalho de Regina na emissora foi em ‘Tempo de Amar’, como Madame Lucerne, em 2017.